lembranças do que não foi

Hoje conversando com minha mãe sobre alguma coisa sem sentido, eu disse um nome de uma loja qualquer onde talvez nós pudéssemos encontrar cortadores de biscoito em formato de árvore de natal. E o nome dessa loja me lembrou você. O problema maior, não é lembrar de você em si, mas quando coisas banais, onde você não deveria estar, me lembra a gente.

Era o nome de uma loja que eu nunca entrei, que tem nome de mulher velha e vende coisas para usar na cozinha, mas subitamente a única coisa que eu conseguia lembrar  era de nós dois perdidos no shopping fechado, tentando encontrar a saída mais próxima do seu carro. Foi nosso primeiro encontro.

Então eu reparei que essa era uma das coisas que quando eu lembro, me da uma saudade boa. Daquela que não é forte o suficiente para escorrer pelos olhos e nem para me dar uma gastrite momentânea. Ela me da a impressão de entrar em um bar quentinho quando está muito frio e logo em seguida me da aquela sensação ruim de saber que tenho que sair no frio de novo.

Acho que é assim que eu reajo a boas lembranças. O único problema dela é que faz parte de uma daquelas coisas que poderiam ter sido, mas simplesmente não foram.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s