Sobre responsabilidades

Uma vez ouvi uma garota qualquer que se achava mulher demais para o mundo, dizer que preferia não ter filhos porque assim seria responsável só por ela.

Eu fiquei com pena de contrariá-la e explicar que ela é responsável por mais um milhão de coisas que nem imagina.

O que eu to querendo dizer é que a partir do momento em que alguém resolve colocar a gente no mundo, já temos a responsabilidade de viver.

É difícil crescer. Difícil perceber que nossa responsabilidade não é mais guardar os brinquedos que espalhamos na sala, nem raspar o prato das refeições e comer legumes, nem sem simpático com aquele monte de parente que você nem sabe quem são. É difícil crescer e perceber que você é responsável por um montão de coisas que você não está preparado para assumir. Eu com 21 anos não consigo nem listar minhas responsabilidades. Não que eu esteja reclamando de ser responsável por alguma coisa, isso me lembra que estou viva.

A primeira e mais importante de todas as responsabilidades que eu tenho é o respeito. Eu preciso respeitar todas as pessoas que convivem comigo e as que não convivem também. Preciso respeitar as pessoas que gostam de mim e também aquelas que não me suportam. Eu tenho que ter respeito pelas pessoas que eu amo e também por aquelas que eu desprezo. Eu tenho que ser responsável o suficiente para ter respeito por quem não tem nenhum respeito por mim. E por que isso?

Porque é respeito o nome da cola que fixa meus pés no chão. Que me permite deitar a cabeça no travesseiro com a certeza de que não magoei ninguém e caso tenha feito isso, saber que não foi por mal e que eu posso consertar no dia seguinte. 

A segunda grande responsabilidade que me assombra são as próprias pessoas. É preciso ser responsável com as pessoas e seus sentimentos.

Parafraseando Antoine de Saint-Exupéry: Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas” ou no português claro: tente não ferrar com as pessoas.

E a terceira maior responsabilidade da minha vida é nunca deixar de dizer para as pessoas o que você espera dizer antes delas irem embora. Porque ninguém sabe qual vai ser a hora de ir embora. Na verdade atreladas a essa última responsabilidade estão as duas primeiras.

É preciso ter respeito consigo e ter responsabilidade com seus próprios sentimentos, para não deixar de dizer o que você gostaria.

Essa última eu ainda não aprendi a lidar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s